sábado, 8 de novembro de 2008

"AMOR" mau

Ontem ao ler a edição impressa do JN, deparei -me com uma coluna de opinião do Edil de Baião , que á bem pouco tempo levou com o rótulo de concelho mais pobre da região mais pobre da Europa( vale do Tâmega), e o mesmo queixava-se de a imprensa ter relatado o caso de forma “livre” mas “irresponsável”, sim porque segundo o mesmo Baião até tem sido pioneiro em varias aplicações politicas, e que por respeito pelo amor que o mesmo tem pela sua terra não deviam ter publicado a noticia da forma como publicaram, cantando antes um cenário irreal, de que “Baião não está muito mal” , ao que eu acrescento :está é pior que todos os outros. Nas Terras de Basto, como todos sabemos, não estão como nós queríamos, há uma crise generalizada no baixo Tâmega, e aqui estas estão melhores que Baião, mas também pior que quase todas as outras, o que nos deixa debilitados de tal forma que pensamos não haver salvação possível para nada. “isto está mau por todo lado” é das frases que mais se ouvem, expressão que eu reformaria para, “isto está pior, por todo o lado” por isso os que não tiveram astúcia de elevar os territórios em tempos de melhor fortuna, não se deveriam perder agora em lamentos a tentar justificar ou camuflar por detrás dessa crise, uma eventual incapacidade para desenvolver o território que os eleitores lhes confiaram É assim o “amor” que os políticos têm ,ou dizem ter pela terra , e que me parece essencial, não é deveras o único requisito necessário para se ser um bom autarca, pois alem e mais de que esse dito “amor” acho ser mais importantes boas politicas e muita competência para delinear um futuro ambicioso para a terra que se administra. Sim porque o dito “amor” alem de ser enunciado tem de ser manifestado, e não haverá melhor manifestação que presentear o que se tem em mãos com um futuro promissor, pelo qual se sabe lutar anulando interesses próprios e individuais , é preciso mostrar muito trabalho para mostrar que o dito amor não seja apenas palavreado.

3 comentários:

Sofia (Sussu) disse...

Gosto das tuas iniciativas, gosto do teu poder de escrita e de argumentação, gosto do teu poder de levar o pensamento para além do nosso saber, gosto da tua manifestação, do teu querer mudar " o mundo", começando pelo que te é mais familiar a tua própria terra. Gosto desse teu dito "amor" que realmente parece n existir e ser mau.

continua assim.
beijinhu

Carlos Leite disse...

Obrigado pelas palavras Sofia...

Neste caso o que mais me aborrece é o facto de as politicas e as apostas nas Terras de Basto, não serem reinventadas de modo a adaptar-se ao mundo que eu noto que mudou e continua em grande mudança.

Quanto à minha atitude, garanto-te que haverá continuidade, a não ser que seja afectado por factores externos, pois no que toca ao afecto pela terra por muito que lhe façam mal, continuará a ser minha.
Beijinho, e obrigado por expressares o teu pensamento…

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.