domingo, 16 de novembro de 2008

A mítica de toda uma região

Neste post, mais do Pensar Basto, proponho recordar toda uma região que ficou projectada no mundo por uma coisa que muitas pessoas ignoram ou desconhecem! Não, a nossa terra não é apenas conhecida além fronteiras pelos bons vinhos, pelos bons pratos, ou pelas paisagens…. Havia uma coisa num passado recente que deixamos fugir, e que provavelmente era o maior potencial de turismo naquela altura…. O rali de Portugal! A chamada “Catedral dos Ralis”, não é só Fafe como a maioria das pessoas pensam, era um conjunto de concelhos que no Minho constituíam essa denominação, de onde as Terras de Basto também tinham a sua fatia de protagonismo. E não era pouco! Falo de troços míticos como o do Vizo, da Serra da Cabreira, ou da Sª da Graça, e outros, que eram inundados por milhares de pessoas, de toda a Europa! Frequentemente deparo-me em qualquer parte do país, do desconhecimento da nossa terra, por parte das pessoas com quem falo… mas basta falar-lhes que era onde se fazia parte do velhinho Rali de Portugal, e “toda”a gente já reconhecia! Agora infelizmente é reconhecida por coisas que nos prestigiam pouco, muitas vezes aqui citadas neste blog. Mas o irónico, é que tudo isto é reflexo de um centralismo absurdo, que domina o mundo e claro nosso país, e do qual os nossos representantes locais se mostram impotentes, senão veja-se: se no inicio, em 2001 o Rali de Portugal foi retirado do calendário do Mundial, pela FIA, (rumando à Alemanha) com ridícula desculpa de nesse ano ter havido mau tempo, não foi relevante nos anos anteriores ter sido sempre a melhor prova de todo o mundial?! E uma vez regressado a Portugal ele é deslocado para o Algarve, claro que pelo facto de certos interesses falaram mais alto, o turismo do Algarve, um estádio que não tem utilidade nenhuma,... numa região onde o salário médio é quase o dobro da nossa região! Irónico! Recentemente, haveria a hipótese de uma prova do International Rali Challenger, (equiparada a uma segunda liga do mundial) poder regressar a à nossa região, mas foi decidido que esta semana que afinal vai para os Açores! Eu pergunto, é mais importante investir em academias de arbitragem desportiva? Não houve uma mão de ferro local, que segurasse o rali? Não poderia haver uma parceria por todos estes concelhos que representam a chamada “Catedral”para conseguir segurar esse evento? …As oportunidades dificilmente se repetirão! Termino, convidando todos os participantes deste blog, a dar uma salto ao You Tube e ver alguns dos vídeos, que mostram o auge do desporto automóvel em Portugal, e claro da nossa região!

6 comentários:

Carlos Leite disse...

Caro Nuno antes de mais quero-te dar as boas vindas e agradecer-te por teres aceite o convite para colaborares no blog que passo, desde agora, a partilhar contigo, mas que pretende ser de todos os que lêem e que comentam.

quanto ao Post, o caso do rali é um dos muitos casos onde não tem havido vontade politica, em segurar a prova, e acho que ao asfaltarem a estrada do troço do Viso foi mais uma estocada no interesse da prova nas nossas terras.
um grande abraço e volta sempre...

Marco Gomes disse...

Lá vai o tempo...

Faz falta o rally, com certeza.

Boas vindas Nuno Ferreira.

Abel Alves disse...

Que saudades tenho do rally de Portugal no norte, com muito barulho, poeira e sobretudo com uma assitência e adesão do público, que fazia inveja a qualquer outro rally além fronteiras. Mas infelizmente as manobras de interesse politico-económico arrastaram esta competição para o sul do país. É que infelizmente o algarve é uma região muito pobrezinha que não tem turistas, e o norte do país nem precisa de divulgar o seu potencial turístico. Acabam com tudo e agora até andam a destruir património natural. Enfim, política nacional.

R. André Ferreira disse...

Pergunto-me porque motivo as autarquias da região de Basto não aproveitaram uma oportunidade que provavelmente nunca mais voltarão a ter. É incompreensível o facto de uma prova do Internacional de Ralis ser cedida aos Açores pelo facto de ninguém no Norte se disponibilizar a acolher a prova e custear o pouco orçamento que faltava nas contas do ACP. Incompreensível é também o facto de o município celoricense ter nas suas prioridades asfaltar a classificativa mítica de Viso-Celorico de Basto. Um dos homens de maior prestigio no mundial de ralis, Luis Moya , acerca deste troço em 1994, quando se estreou, comentou: “verdadeiramente fabuloso a todos os níveis (…) o melhor de sempre em Portugal. Um verdadeiro regalo para condução em terra”.

O melhor piso de todo o mundial de ralis... A insígnia de Celorico de Basto … Não há motivo algum para asfaltarem este troço! Aquela estrada tem um transito medonho, há filas e filas!... Passam lá por semana, nos máximos dos máximos, 10carros… O senhor Dr. Albertino já asfaltou até ao Pioledo, onde tem a sua casa de fim-de-semana. Precisa de mais? Tenha dó…

A insígnia de Celorico de Basto vai se perder… Que ninguém em Basto lhe siga o exemplo…

Nuno Ferreira disse...

Os casos de asfaltamento das antigas estradas do Rali de Portugal, é um assunto que se tem debatido muito no Forum Autosport,e que vai acontecendo um pouco por todo o lado comecando em Arganil, e chegando agora tambem a Celorico!
É polémico, debater a sua permanencia, em prol do progresso, estando ela apenas com uma prova por ano, o Rali FCPorto.
Mas para que se perceba a mítica que esta por trás de tudo isto, esta a ser organizado uma romaria a a estas classificativa ca do Norte so para matar saudades. Esse evento é organizdo pelos foristas do autosport,é sera no inicio de Dezembro!

Carlos Leite disse...

Nuno neste caso percebo que não se possa dispensar o progresso por causa das classificativas, mas será que o asfalto tem inerente a ele o progresso, ou o interesse que falou o R. André Ferreira.Ao asfaltarem o troço do Viso não estariam a pensar tambem e quase só na romaria de Novembro, que leva até lá milhares que pensam que o progresso é aquilo...
hoje fala-se de obras megalomanas, tipo academia de arbitragem para colocar Celorico no mapa, e perdem ao mesmo tempo este tipo de eventos? isto é no minimo incoerente.
Cumprimentos