quarta-feira, 18 de março de 2009

Esta mui nobre flor, Camélia de potencial infinito

............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................
[Camelia Macieirinha e Camelia S Roque ]

Em Celorico de sexta a domingo discutiu-se as potencialidades turísticas que as Camélias atribui a este concelho. Parece-me muito boa a iniciativa, da Qualidade de Basto em parceria com a Ccamara municipal, a realizar já a VI edição da Festa das Camélias. Um certame que tem como intenção de promover a tão extensa e nobre especificidade deste núcleo de Basto. Aproveitou-se para mostrar e discutir as enormes potencialidades que as camélias podem ter como produto turístico. Explanou-se também outras potencialidades das Camélias desde aromáticas ás gustativas, passando até pelo mote de criação de empresas. Uma prova viva que património não é apenas os edifícios do passado mas também tudo que os circunda, e que caracteriza a forma de vida de uma geração. Celorico tem mais de mil razoes para acordar da actividade algo adormecida que se tem entregado. E não podemos culpar sempre quem governa, pois uma prova viva de uma certa preocupação é a realização deste evento. Parece-me muito bem que Celorico continue a promover de forma tão afincada esta sua especificidade, pois é aqui que se situa a mais antiga Camélia da Europa Continental. Gostei da presença da senhora Isaura de Allen pois foi , quem até hoje, numa visita ao seu solar, mais me ensinou acerca desta flor e do seu valor infinito.
No entanto parece-me que seria importante invocar a presença dos restantes concelhos das terras de Basto de forma a dar uma maior projecção e este tipo evento, até para que tenha uma maior projecção a nível do território de Basto. Mas Celorico deve pensar ao mesmo tempo na participação em outros promovidos e realizados noutros concelhos. Devemos realizar eventos para os nossos habitantes, de forma a construir e mostrar uma identidade sólida, e digna de deslumbramento para quem nos visita. E sinceramente parece-me que os celoricenses ainda vivem bastante á margem deste acontecimento. É preciso cativa-los.
....
....

2 comentários:

aa disse...

Boa noite!
Gostei bastante de ler a informação deste post... acho que é uma grande iniciativa esta da Festa Camélias e tentar impulsionar ao mesmo tempo o turismo para essa região...
Parece-me que tal como as flores de amendoeira estão para o Douro Superior, assim estão as camélias para essa região de Basto...
Duas grandes potencialidades floridas para atrair turistas às duas regiões...
Cumprimentos,

AA

Carlos Leite disse...

Boa noite


Tal como digo no post é a VI edição, e é de facto uma boa iniciativa da Autarquia local, pois tenta cantar uma especificidade que conseguiu faz já seculos, e esta flor conseguiu um papel crucial nos jardins circundantes ao mui nobres( mas mal tratados) solares celoricenses.

No entanto a iniciativa por muito boa que seja, ainda não consegue projectar, com a mesmo enfase que as amendoeiras projectam douro superior, as amendoeiras pela sua produção massiva e com um fim produtivo muito especifico e ainda mais rentavel conseguem ter uma maior escala e tornar o espetaculo do seu florescimento mais estrondoso.
No entanto as camelias pela sua nobreza, quase artistica, e não produtiva deveriam ter o papel mais vincado aqui na região, diferente dos das amendoeiras mas de modo a que ambas fossem o ex libris.

Parece-me necessario mais uma vez envolver mais Basto, e os Bastianos nesta causa, para que se consiga dar mais relevo a estas iniciativas de modo a tentar recolocar esta região no mapa.